Uma revista com Visão

imageO projecto InspectWare, que envolveu o desenvolvimento de um protótipo industrial robotizado e de um algoritmo de inspecção por visão artificial para aplicação no sector da louça utilitária, é o grande destaque da edição n.º 189 da revista reviproject. O projecto envolveu a ENERMETER, especialista em sistemas e soluções de visão artificial, a Costa Verde, produtora de louça doméstica e o CTCV – Centro Tecnológico da Cerâmica e do Vidro.
Esta edição digital, que já foi distribuída aos assinantes, destaca ainda a certificação da tecnologia de accionamentos da SEW-EURODRIVE para áreas limpas (clean room), a nova gama de controladores da OMRON para automação de máquinas, e ainda muitas outras novidades técnicas em matéria de visão artificial, detecção e medida, software, relés de segurança, acessórios para redes de ar comprimido, tecnologias de fabricação aditiva e ainda materiais de protecção contra a corrosão.
A reviproject é habitualmente distribuída em ficheiro pdf (edições digitais) ou em versão impressa aos Assinantes. Excepcionalmente, pode "espreitar" esta edição já hoje, clicando na imagem da capa.

Anúncios

Uma edição cheia de novidades!

Está em distribuição a REVIPROJECT 188, cheia de novidades técnicas. Nas notícias de abertura, o destaque vai para o conjunto das feiras GIFA, METEC, THERMPROCESS e NEWCAST, que se realizam em Dusseldorf (Alemanha), formando o The Bright World of Metals, a maior plataforma de negócios a nível mundial para o sector da metalurgia e metalomecânica. 5 empresas portuguesas marcam presença neste grande evento.image

No capítulo da AUTOMAÇÃO, entre outras novidades, a REVIPROJECT destaca as novidades apresentadas pela SIEMENS na Feira de Hanover, que representam avanços nas tendências de digitalização e Indústria 4.0.

Nas páginas dedicadas a ACCIONAMENTOS, a REVIPROJECT destaca os desenvolvimentos recentes das marcas SEW-EURODRIVE,SIEMENS, NORD, INVERTEK, WEG e EMERSON.

Os novos robôs leves e “de mesa” são o destaque da secção de ROBÓTICA. As routers sem fios, as interfaces Ethernet e os conversores de protocolos preenchem a secção LIGAÇÃO. Por seu turno, as páginas dedicadas à DETECÇÃO E MEDIDA trazem informação sobre contadores de partículas, contadores de água por ultrassons e sobre sensores LED. Os novos sensores laser com conectividade Ethernet são uma das recentes novidades da OMRON.

Na secção SOFTWARE, esta edição destaca o EPLAN 2.5 e a nova ferramenta de gestão de energia da SISTRADE.

A REVIPROJECT 188 inclui ainda páginas sobre VISÃO (novidades INFAIMON), SEGURANÇA (sensores OMRON), MÁQUINAS e MATERIAIS.

Esta edição foi disponibilizada em três formatos: edição impressa, edição digital em pdf (com hiperligações activas para páginas, documentos e vídeos) e ainda uma edição consultável on line. Desta vez, antecipamos o acesso a esta edição. Basta CLICAR PARA VER! Aproveite esta oportunidade, habitualmente só disponível para assinantes

Segurança industrial contra ataques informáticos

imageO conceito Indústria 4.0 envolve fábricas e equipamentos interligados entre si e via Internet, o que significa a vulnerabilidade a ataques informáticos. O Instituto Fraunhofer de Optrónica, Sistemas e Exploração de Imagem (IOSB, Karlsruhe, Alemanha) tem vindo a investigar essas vulnerabilidades num laboratório de segurança de tecnologias de informação.
Quanto mais informação circula em rede, maior o risco. Para além dos vírus conhecidos, as fábricas em rede estão sujeitas a programas perigosos (malware) especificamente elaborados para espiar parâmetros de sistemas, controlar remotamente os equipamentos, manipular controlos ou mesmo paralisar processos. Espionagem, pirataria e sabotagem são riscos demasiado elevados. As redes industriais necessitam de medidas especiais de protecção, de conceitos de rede sofisticados e de métodos de teste eficazes para detectar e eliminar falhas de segurança.
O controlo das instalações de produção envolve requisitos de tempo real que dificultam a modificação dos sistemas. O download de patches de software e a instalação de programas de vigilância, scanners de malware e programas anti-vírus pode influenciar a estabilidade de processos meticulosamente coordenados. As barreiras convencionais (firewalls) e as ligações encriptadas entre sistemas podem diminuir as condições de tempo real. Por exemplo, as medidas de segurança típicas do ambiente informático de escritório podem atrasar as mensagens entre computadores. Se este tipo de medidas for simplesmente transposto para o ambiente industrial, podem surgir efeitos indesejáveis como a diminuição de velocidade de transportadores, o atraso na abertura ou fecho de válvulas, o disparo incorrecto de barreiras luminosas, o aumento indevido da rotação de motores, a avaria de componentes de controlo, etc..

Os investigadores do IOSB criaram um ambiente industrial no seu laboratório de testes, com componentes de automação reais e com uma instalação simulada que inclui transportadores, motores eléctricos, robôs e elevadores. Todos os níveis de rede foram equipados com componentes típicos, tais como firewalls circuitos e componentes wireless. Com a sua própria cloud, os investigadores do IOSB puderam criar várias configurações e criar um modelo de fábrica para testar vários cenários.

A demonstração dos vários tipos de cenários de ataque informático que podem ocorrer com instalações industriais vai ser feita durante a próxima feira de Hanover, nos dias 13 a 17 de Abril (pavilhão 2, stand C16). O laboratório criado pelo IOSB vai poder ser utilizado pelas empresas para testarem as suas soluções de rede industrial. O IOSB vai também proporcionar consultoria e formação específica para que os engenheiros de produção saibam como lidar com os ataques informáticos.

Nova ferramenta para avaliação de riscos

A Agência Europeia para a Segurança e Saúde no Trabalho (EU-OSHA) anunciou o lançamento do projecto OiRA (avaliação de riscos interactiva online), com o objectivo de desenvolver uma ferramenta web de avaliação de riscos para a saúde e segurança dos trabalhadores. A ferramenta poderá ser utilizada on line, de forma totalmente gratuita, pela generalidade das micro e pequenas empresas europeias. Os estados membros da União Europeia têm legislação que obriga as empresas a proceder à avaliação de riscos para a saúde e segurança, mas essas regras são difíceis de cumprir por várias razões: falta de conhecimentos técnicos, indefinição de critérios, morosidade e custo das avaliações, etc.. A criação de uma ferramenta web de avaliação de riscos visa eliminar essas barreiras e aumentar os níveis de segurança nas empresas. A ferramenta toreará a avaliação mais fácil a rápida, mas não menos rigorosa.
Segundo as estatísticas da OSHA, ocorrem anualmente na UE-27 168 mil mortes, 7 milhões de acidentes e 20 milhões de casos de doença relacionados com o trabalho. O projecto OiRA envolve a colaboração de parceiros sociais e sectoriais que irão contribuir com informação detalhada e ferramentas sectoriais específicas. A ideia de criar ferramentas web tem vindo a ser testada em vários estados membros. Os projectos OiRA foram lançados em Chipre, Bélgica e França para testar o modelo de desenvolvimento e de distribuição, tendo sido abrangidos sectores como o dos cabeleireiros ou o dos transportes. Também se teve em conta a experiência da Holanda, que tem uma ferramenta on line que já registou 1,6 milhões de visitas e 5 mil downloads por mês (num país com cerca de 800 mil empresas).
Para mais informação CLICAR AQUI.

Controlador de segurança

image O TRISAFE é um controlador de segurança programável para dispositivos de segurança, tais como botoneiras de emergência e barreiras de segurança. Tem 20 entradas seguras, 4 saídas seguras (cat. 4 da norma EN 954-1) que actuam em função do estado das entradas, 4 saídas de sinalização e 2 entradas de teste por impulso. O software de programação SAFECONF permite simular malhas de segurança e mostrar online o funcionamento do TRISAFE. Para ver um pequeno filme de demonstração (locução em inglês), clicar na IMAGEM. Para mais informação, CLICAR AQUI.

Robôs com pele

image O "convívio" entre pessoas e robôs exige sistemas de segurança efectivos e rápidos. O robô deve parar instantaneamente caso haja aproximação de uma pessoa. Esta paragem pode ser activada por sensores tácteis que podem ser integrados no pavimento ou directamente no robô através de uma pele artificial. LEIA MAIS

Relatório sobre Segurança no Trabalho de Manutenção

image A Agência Europeia para a Segurança e Saúde no Trabalho (EU-OSHA) publicou um novo relatório de caracterização e análise estatística dos principais perigos, riscos, problemas de saúde e acidentes a que estão expostos os trabalhadores europeus no sector da manutenção, sugerindo medidas de prevenção adequadas. 10 a 15% de todos os acidentes de trabalho mortais estão relacionados com operações de manutenção. A nova campanha da EU-OSHA sobre trabalhos de reparação e manutenção seguros chama a atenção para a importância de realizar adequadamente trabalhos de manutenção.
Para obter uma cópia (pdf) deste relatório, disponível em inglês, CLICAR NA IMAGEM DA CAPA.

%d bloggers like this: