Uma edição cheia de novidades!

Está em distribuição a REVIPROJECT 188, cheia de novidades técnicas. Nas notícias de abertura, o destaque vai para o conjunto das feiras GIFA, METEC, THERMPROCESS e NEWCAST, que se realizam em Dusseldorf (Alemanha), formando o The Bright World of Metals, a maior plataforma de negócios a nível mundial para o sector da metalurgia e metalomecânica. 5 empresas portuguesas marcam presença neste grande evento.image

No capítulo da AUTOMAÇÃO, entre outras novidades, a REVIPROJECT destaca as novidades apresentadas pela SIEMENS na Feira de Hanover, que representam avanços nas tendências de digitalização e Indústria 4.0.

Nas páginas dedicadas a ACCIONAMENTOS, a REVIPROJECT destaca os desenvolvimentos recentes das marcas SEW-EURODRIVE,SIEMENS, NORD, INVERTEK, WEG e EMERSON.

Os novos robôs leves e “de mesa” são o destaque da secção de ROBÓTICA. As routers sem fios, as interfaces Ethernet e os conversores de protocolos preenchem a secção LIGAÇÃO. Por seu turno, as páginas dedicadas à DETECÇÃO E MEDIDA trazem informação sobre contadores de partículas, contadores de água por ultrassons e sobre sensores LED. Os novos sensores laser com conectividade Ethernet são uma das recentes novidades da OMRON.

Na secção SOFTWARE, esta edição destaca o EPLAN 2.5 e a nova ferramenta de gestão de energia da SISTRADE.

A REVIPROJECT 188 inclui ainda páginas sobre VISÃO (novidades INFAIMON), SEGURANÇA (sensores OMRON), MÁQUINAS e MATERIAIS.

Esta edição foi disponibilizada em três formatos: edição impressa, edição digital em pdf (com hiperligações activas para páginas, documentos e vídeos) e ainda uma edição consultável on line. Desta vez, antecipamos o acesso a esta edição. Basta CLICAR PARA VER! Aproveite esta oportunidade, habitualmente só disponível para assinantes

Anúncios

Redes industriais: PROFIBUS mantém liderança

A PROFIBUS é a rede industrial mais usada a nível global, mas tem mais concorrência. A PROFINET e a EtherNet/IP competem pelo primeiro lugar no ramo da Ethernet industrial e não parece que estejamos próximos de uma consolidação de redes. Estas são algumas das conclusões da análise do mercado das redes industriais, levada a cabo pela HMS Industrial Networks, especialista em dispositivos de comunicação industrial.

image

As redes fieldbus e Ethernet industrial estão em crescimento, mas a Ethernet regista um crescimento mais rápido. Analisando a instalação de novos nós em fábricas de automação a nível global, as redes fieldbus continuam a ser o tipo mais utilizado, com 66% do mercado. As redes fieldbus continuam a crescer cerca de 7% por ano. As principais razões para o crescimento das redes fieldbus são a simplicidade, tradição e a fiabilidade. A rede fieldbus dominante é a PROFIBUS (18% do total do mercado mundial incluindo a Ethernet industrial) seguida pela Modbus (7%), DeviceNet (6%) e CC-Link (6%).

As redes Ethernet industriais representam 34% do mercado e estão a crescer mais rápido que as redes fieldbus (17% por ano), mas a HMS prevê que ainda vai demorar algum tempo até que a Ethernet industrial ultrapasse a rede fieldbus. As principais razões para o crescimento da Ethernet são o desempenho mais elevado e a integração com a rede de escritório. A PROFINET e a EtherNet/IP são as duas maiores redes de Ethernet, cada uma com 8% do mercado das redes industriais. As seguintes são a EtherCAT, Modbus-TCP e POWERLINK.

Variações regionais

Na Europa e no Oriente Médio (EMEA), a PROFIBUS é a rede dominante, enquanto a PROFINET regista a taxa de crescimento mais rápido. As seguintes são a Modbus e EtherCAT.

O mercado dos EUA é dominado pelas redes CIP onde a EtherNet/IP está a ultrapassar a DeviceNet em termos de participação no mercado. As seguintes são a PROFIBUS e EtherCAT. Além disso, a PROFINET está a conquistar mercado e a Modbus continua popular.

Na Ásia, nenhuma rede se destaca como líder de mercado, mas a PROFIBUS, DeviceNet e Modbus são muito usadas. A CC-Link é a rede dominante no Japão e a EtherCAT também tem conquistado adesão significativa.

Ethernet em alta

imageO mercado global dos componentes Ethernet cresceu 7,1% entre 2013 e 2014, atingindo o valor de 1,48 milhões de USD, segundo estimativas da IHS. O crescimento ficou acima da média dos componentes de automação industrial e reflectiu as flutuações do investimento e a influência dos projectos individuais. Para o período entre 2013 e 2018, a IHS estima um crescimento na ordem dos 8,6% ao ano, incluindo gateways, switches, routers, pontos de acesso wireless e conectores.
O mercado das gateways deverá crescer abaixo da média geral, devido à introdução de novos dispositivos com conectividade Ethernet. As routers industriais deverão ser substituídas por comutadores com capacidade de encaminhamento (layer-3 switches). A Ásia continuará a registar taxas de crescimento acima das da Europa e dos EUA, embora a distância tenda a encurtar.
Segundo a IHS, poderá ainda assistir-se à substituição dos comutadores não geridos por novos switches layer-2 de baixo custo.

Técnicas de Medida e Certificação em Fibra Óptica

A Fluke Networks, em colaboração com a AresAgante, vai realizar dois seminários técnicos nos dias 21 (porto) e 22 (Lisboa) de Novembro, dedicados ao temas:

COBRE: Técnicas de medida de Sistemas de Cablagem em Cobre e Medidas Alien CrossTalk.

FIBRA ÓPTICA:  de acordo com a norma ISO/IEC 14763-3. Localização de Problemas.

Para inscrição e mais informações, clicar AQUI.

Conferências POWERLINK

image O grupo de normalização Ethernet POWERLINK organizou uma série de conferências para operadores de fábricas, integradores de sistemas e construtores de máquinas. As conferências estão marcadas para os meses de Setembro a Novembro, em várias cidades de França, Alemanha, Itália, Reino Unido e Suíça, com o seguinte calendário:

França
Paris, 12. Out., Lião, 18. Out., Nantes, 20. Out.
Alemanha
Dusseldorf, 13. Out., Estugarda, 26 Out., Munique, 10 Nov,

Itália
Milão, 25 Out., Bolonha, 27 Out.

Suíça
Winterthur, 27 Set., Yverdon, 29 Set.

Reino Unido
Birmingham, 16 Nov.

As conferências abrangem as áreas da robótica, visão, pneumática, accionamentos e controlo e contam com a participação das empresas ASCO Numatics, B&R, Cognex e Stäubli, que apresentarão os produtos POWERLINK actuais com o objectivo de demonstrar as possibilidades de configuração de redes de automação em sistemas integrados baseados em POWERLINK.

Para mais informação, CLICAR AQUI.

Cálculo e configuração on line de calhas articuladas

A igus, disponibiliza ferramentas online para fins de E-Engenharia, entre as quais – a novidade – o cálculo da vida útil das calhas porta-cabos articuladas. Entrando directamente no programa (clicar na imagem em baixo) , os clientes podem indicar o sistema de calha desejada e acrescentar o respectivo tipo de aplicação, "sem suporte" ou "deslizante". Depois de indicar o conteúdo adicional, o curso, a velocidade e a aceleração é calculada automaticamente a vida útil com que pode contar em ciclos e quilómetros, tudo baseado em dados apurados empiricamente. Como opção, é possível igualmente indicar influências exteriores tais como sujidade, impactos e temperatura ambiente.

imageOs utilizadores podem também configurar qualquer calha que necessitem, individualmente no website. Para este efeito, na zona das calhas articuladas, estão à disposição pelo menos 11 formatos diferentes de desenho em CAD-3D e 8 formatos CAD-2D. A igus oferece o download rápido dos desenhos em CAD, sem necessidade de qualquer registo. Os configuradores CAD-3D – incluem agora também, os sistemas "TwisterChain" de calhas em espiral e calhas para movimentos circulares com raio de curvatura inverso (RBR).

POWERLINK

Desenvolvido há 10 anos pela B&R (Alemanha), o POWERLINK é um protocolo de comunicação industrial em tempo real caracterizado pelos tempos de ciclo na ordem dos micro-segundos, pela aplicabilidade universal e pela máxima flexibilidade de configuração de rede. Não está protegido por qualquer patente, e está disponível gratuitamente desde 2008 como sistema em tempo real baseado em software. Não requer qualquer hardware "proprietário" nem está dependente de qualquer fornecedor. Proporciona aos utilizadores mecanismos CAN    open integrados, total conformidade com a norma Ethernet IEEE 802.3 e total liberdade de escolha da topologia de rede. Na página DOCUMENTOS, está disponível o documento POWERLINK FACTS.

%d bloggers like this: