Uma edição cheia de novidades!

Está em distribuição a REVIPROJECT 188, cheia de novidades técnicas. Nas notícias de abertura, o destaque vai para o conjunto das feiras GIFA, METEC, THERMPROCESS e NEWCAST, que se realizam em Dusseldorf (Alemanha), formando o The Bright World of Metals, a maior plataforma de negócios a nível mundial para o sector da metalurgia e metalomecânica. 5 empresas portuguesas marcam presença neste grande evento.image

No capítulo da AUTOMAÇÃO, entre outras novidades, a REVIPROJECT destaca as novidades apresentadas pela SIEMENS na Feira de Hanover, que representam avanços nas tendências de digitalização e Indústria 4.0.

Nas páginas dedicadas a ACCIONAMENTOS, a REVIPROJECT destaca os desenvolvimentos recentes das marcas SEW-EURODRIVE,SIEMENS, NORD, INVERTEK, WEG e EMERSON.

Os novos robôs leves e “de mesa” são o destaque da secção de ROBÓTICA. As routers sem fios, as interfaces Ethernet e os conversores de protocolos preenchem a secção LIGAÇÃO. Por seu turno, as páginas dedicadas à DETECÇÃO E MEDIDA trazem informação sobre contadores de partículas, contadores de água por ultrassons e sobre sensores LED. Os novos sensores laser com conectividade Ethernet são uma das recentes novidades da OMRON.

Na secção SOFTWARE, esta edição destaca o EPLAN 2.5 e a nova ferramenta de gestão de energia da SISTRADE.

A REVIPROJECT 188 inclui ainda páginas sobre VISÃO (novidades INFAIMON), SEGURANÇA (sensores OMRON), MÁQUINAS e MATERIAIS.

Esta edição foi disponibilizada em três formatos: edição impressa, edição digital em pdf (com hiperligações activas para páginas, documentos e vídeos) e ainda uma edição consultável on line. Desta vez, antecipamos o acesso a esta edição. Basta CLICAR PARA VER! Aproveite esta oportunidade, habitualmente só disponível para assinantes

Anúncios

Redes industriais: PROFIBUS mantém liderança

A PROFIBUS é a rede industrial mais usada a nível global, mas tem mais concorrência. A PROFINET e a EtherNet/IP competem pelo primeiro lugar no ramo da Ethernet industrial e não parece que estejamos próximos de uma consolidação de redes. Estas são algumas das conclusões da análise do mercado das redes industriais, levada a cabo pela HMS Industrial Networks, especialista em dispositivos de comunicação industrial.

image

As redes fieldbus e Ethernet industrial estão em crescimento, mas a Ethernet regista um crescimento mais rápido. Analisando a instalação de novos nós em fábricas de automação a nível global, as redes fieldbus continuam a ser o tipo mais utilizado, com 66% do mercado. As redes fieldbus continuam a crescer cerca de 7% por ano. As principais razões para o crescimento das redes fieldbus são a simplicidade, tradição e a fiabilidade. A rede fieldbus dominante é a PROFIBUS (18% do total do mercado mundial incluindo a Ethernet industrial) seguida pela Modbus (7%), DeviceNet (6%) e CC-Link (6%).

As redes Ethernet industriais representam 34% do mercado e estão a crescer mais rápido que as redes fieldbus (17% por ano), mas a HMS prevê que ainda vai demorar algum tempo até que a Ethernet industrial ultrapasse a rede fieldbus. As principais razões para o crescimento da Ethernet são o desempenho mais elevado e a integração com a rede de escritório. A PROFINET e a EtherNet/IP são as duas maiores redes de Ethernet, cada uma com 8% do mercado das redes industriais. As seguintes são a EtherCAT, Modbus-TCP e POWERLINK.

Variações regionais

Na Europa e no Oriente Médio (EMEA), a PROFIBUS é a rede dominante, enquanto a PROFINET regista a taxa de crescimento mais rápido. As seguintes são a Modbus e EtherCAT.

O mercado dos EUA é dominado pelas redes CIP onde a EtherNet/IP está a ultrapassar a DeviceNet em termos de participação no mercado. As seguintes são a PROFIBUS e EtherCAT. Além disso, a PROFINET está a conquistar mercado e a Modbus continua popular.

Na Ásia, nenhuma rede se destaca como líder de mercado, mas a PROFIBUS, DeviceNet e Modbus são muito usadas. A CC-Link é a rede dominante no Japão e a EtherCAT também tem conquistado adesão significativa.

Ethernet em alta

imageO mercado global dos componentes Ethernet cresceu 7,1% entre 2013 e 2014, atingindo o valor de 1,48 milhões de USD, segundo estimativas da IHS. O crescimento ficou acima da média dos componentes de automação industrial e reflectiu as flutuações do investimento e a influência dos projectos individuais. Para o período entre 2013 e 2018, a IHS estima um crescimento na ordem dos 8,6% ao ano, incluindo gateways, switches, routers, pontos de acesso wireless e conectores.
O mercado das gateways deverá crescer abaixo da média geral, devido à introdução de novos dispositivos com conectividade Ethernet. As routers industriais deverão ser substituídas por comutadores com capacidade de encaminhamento (layer-3 switches). A Ásia continuará a registar taxas de crescimento acima das da Europa e dos EUA, embora a distância tenda a encurtar.
Segundo a IHS, poderá ainda assistir-se à substituição dos comutadores não geridos por novos switches layer-2 de baixo custo.

Redes industriais em crescimento

O número de novas instalações de redes de campo (filedbus) e Ethernet em 2011 terá atingido os 31 milhões, a nível mundial, segundo as estimativas da IMS Research, que prevê um crescimento médio anual de 10% até 2015. As instalações em accionamentos terão uma taxa de crescimento superior à média, prevê a mesma empresa de estudos de mercado.

%d bloggers like this: