Indústria clama por… uma clara política industrial europeia

Mais de 90 associações industriais subscreveram uma declaração conjunta instando as instituições europeias a promover a indústria e a criação de emprego. O texto é o seguinte:

"A Europa é o berço da indústria transformadora e esteve na primeira linha das revoluções industriais e das inovações tecnológicas. A indústria emprega diretamente mais de 34 milhões de pessoas em todos os Estados Membros, em cadeias de fornecimento que incluem centenas de milhares de PMEs e grandes fornecedores. É também responsável por milhões de empregos adicionais nos setores com ela relacionados.
A indústria transformadora europeia tem uma enorme capacidade de investigação e inovação, criou uma força de trabalho preparada e ganhou uma reputação global de qualidade e sustentabilidade. Do que necessita agora é de um apoio rápido e determinado das instituições europeias e dos Estados Membros para criar mais empregos e crescimento na Europa.
Chegou o tempo de fazer soar o alarme sobre os desafios consideráveis todos enfrentamos. Entre 2000 e 2014, a quota da indústria transformadora no produto total da UE caiu de 18,8% para 15,3%, enquanto 3,5 milhões de empregos industriais se perderam entre 2008 e 2014. Ao mesmo tempo, países de outras regiões do mundo estão a colocar a indústria no topo das suas agendas políticas. A estratégia "Make in India" visa fazer crer que a Índia é "o próximo destino de fabricação" e a estratégia "Made in China 2025" visa transformar a China na "potência industrial líder". A recente mudança do EUA para a política "America First" terá inevitavelmente um forte impacto na sua política industrial.
No início do seu mandato, o presidente da Comissão Europeia Jean-Claude Juncker identificou a reindustrialização da Europa como uma das suas prioridades de topo e confirmou o objetivo de aumentar a quota da indústria no PIB Europeu para 20% até 2020. À medida que nos aproximamos da preparação do próximo Quadro Financeiro Plurianual, é vital que a Comissão Europeia atue e ajude a UE a continuar a ser uma potência industrial competitiva num mercado global mais justo.
Por tudo isto, nós, a indústria transformadora europeia, representando um leque alargado de setores, apelamos à Comissão Europeia para que:

– reafirme o seu compromisso de atingir a meta de 20% do PIB para a indústria, com um programa ambicioso e realista;

– Adote um Plano de Ação que ataque os desafios que os setores industriais enfrentam, no quadro de uma Comunicação que deverá incluir passos e marcos concretos, e

– Se comprometa a implementar este Plano de Ação de modo adequado e a reportar regularmente os progressos.

Os Estados Membros e o Parlamento Europeu declararam claramente o seu total apoio a uma estratégia industrial europeia através das Conclusões do Conselho Europeu favoráveis ao reforço e modernização da base industrial da UE (15 de dezembro de 2016) e a Resolução do Parlamento sobre a necessidade de uma política europeia de reindustrialização (5 de outubro de 2016).

Nós, as associações signatárias desta Declaração Conjunta, estamos prontas para iniciar a cooperação com a Comissão Europeia, o Parlamento Europeu e o Conselho da Competitividade para definir e implementar esta estratégia industrial ambiciosa e coordenada que irá ajudar a salvaguardar a liderança mundial dos fabricantes europeus e os empregos na Europa."

Para ver o texto oficial e as associações signatárias, clicar AQUI.

image_thumb[2]

Anúncios
%d bloggers like this: