Primeira autoestrada eléctrica nos EUA

image

A primeira auto-estrada eléctrica (e-highway) está a ser construída na região dos portos de Los Angeles e Long Beach. A Siemens tem a responsabilidade de concretizar a electrificação desta via rodoviária, em que os camiões serão alimentados por cabos aéreos. O projecto envolve a colaboração da Mack (grupo Volvo) e de várias empresas de transportes da região.
A infraestrutura de cabos aéreos será instalada nos dois sentidos de circulação em Carson (Califórnia), perto de Los Angeles. A primeira autoestrada eléctrica deverá entrar em funcionamento em Julho de 2015. Durante a fase de teste, até quatro camiões irão percorrer o trajeto todos os dias em ambas as direções. Os camiões elétricos – ´e-camiões´ – estão equipados com um sistema de accionamento híbrido e colectores inteligentes de corrente. Em estradas sem cabos aéreos, os veículos recorrem a um sistema de acionamento híbrido que pode ser alimentado por diesel, gás natural comprimido, bateria ou outras fontes de energia. O colector de corrente permite aos veículos fazer ultrapassagens e automaticamente acoplar e desacoplar a velocidades até 90 km por hora.

O conceito de ‘e-highway’ é particularmente eficaz do ponto de vista ambiental e económico em vias de transporte de mercadorias de tráfego muito intenso, mas relativamente curtas, como, por exemplo, entre portos, parques industriais, centros de distribuição e terminais de transbordo de cargas. Os portos de Los Angeles e de Long Beach pretendem uma solução de emissão zero  para uma seção da Interstate I-710 com cerca de 35 mil serviços de vaivém por dia. A intenção é criar um "corredor de emissão zero" para o tráfego de transporte de mercadorias entre os dois portos marítimos e os centros de transbordo ferroviário, localizados a cerca de 30 km de distância. Esta solução ajudará a aliviar a pressão sobre o meio ambiente numa região fortemente afetada por poluição atmosférica (smog). O objetivo é eliminar completamente as emissões locais, diminuir a utilização de combustíveis fósseis, reduzir os custos operacionais e estabelecer uma base que permita a futura utilização comercial do sistema.

%d bloggers like this: