COVILIS: espelhos parabólicos fabricados em Portugal

covilis1 copy O grupo vidreiro Saint-Gobain investiu 20 milhões de euros para adicionar uma área de produção de 12 mil metros quadrados à Covilis, destinada à produção de espelhos parabólicos cilíndricos para centrais solares. Inaugurada em Julho de 2009, a nova linha de produção é a primeira do grupo  e também a maior do mundo para este tipo de espelhos. Até agora, a Covilis apenas produzia vidro SGG Albarino extra-clear para painéis fotovoltaicos. Com o investimento mais  recente, a capacidade de produção anual atinge os 2,3 milhões de metros quadrados de vidro por  ano, o suficiente para cinco centrais solares de 50 MW (equivalente ao consumo anual de uma população de 150 000 pessoas).

Os espelhos parabólicos cilíndricos funcionam como concentradores solares e registam um aumento da procura. A capacidade de produção de energia baseada nestes concentradores poderá atingir 50 GW por volta do ano 2020. O grupo Saint-Gobain espera ter uma quota de mercado de 30% em 2010. Os espelhos cilíndricos da Covilis são fabricados com o vidro temperado Diamant Solar extra-clear, com baixo teor de óxido de ferro e elevado nível de transmissão de luz. A sua eficiência nos parques solares requer perfeição de curvatura e elevada resistência às condições ambientais e intempéries, aspectos decisivos do know how da Saint-Gobain, tributário da experiência adquirida ao longo de décadas de produção de vidros e espelhos para o sector automóvel.

ABB forneceu sistemas robotizados

Untitled-1 copyA ABB forneceu os quatro sistemas robotizados para a linha de produção de espelhos parabólicos temperados da Covilis. Os sistemas robotizados do tipo IRB6640 fornecidos pela ABB asseguram a manipulação e paletização do produto em pontos distintos do processo de fabrico, que se inicia com a colocação das chapas de vidro nas mesas de corte e termina no acondicionamento dos espelhos, prontos para a montagem nas estruturas metálicas dos campos solares. A repetibilidade, precisão e fiabilidade dos sistemas robotizados da ABB, para além de assegurar as características e qualidade do produto final, garantem menos defeitos de fabrico e menor intervenção humana, elevando, consequentemente, a eficiência e segurança da linha de produção.

%d bloggers like this: